quarta-feira, 1 de outubro de 2008

Carta à Igreja Primitiva

Queridos irmãos Pedro, João, Tiago, Paulo, Barnabé...

Estou escrevendo para informá-los que a Igreja de Cristo hoje se encontra em uma situação critica aqui no Brasil. Infelizmente nós temos deixado o Cabeça Cristo de lado, e nosso “eu” é o centro.


Nos esquecemos do exemplo de verdadeiros cristãos que vocês foram. Talvez por não dar mais tanta atenção a Bíblia. A Palavra de Deus vem sendo distorcida, totalmente mal interpretada. Por exemplo, quando Paulo diz que o “amor ao dinheiro é a raiz de todos os males” hoje pregamos que o dinheiro é a “solução de todos os males”.

Hoje ser conhecido como Apóstolo, Bisbo, Pastor ou Missionário é um título, um status, ou até mesmo uma profissão. Me lembro que na Igreja Primitiva era sinônimo de sofrimento, eram desprezíveis, espetáculo para os homens, loucos, sem morada certa, injuriados, lixo e escória.

Pregamos o que nos interessa, temos medo de perder “contingente”. Arrependimento e graça, quase não se ouve falar. Preferimos falar sobre prosperidade, sobre usos e costumes, ah! e principalmente mal uns dos outros, julgando e condenando.

Paulo também em uma das cartas disse que “por amor de Cristo perdeu todas as coisas”, considerando-as refugo. As coisas mudaram, agora cantamos: “restitui, quero de volta o que é meu!”. Nossas músicas são totalmente centradas em nós mesmos. Adoração hoje para muitos é somente ir ao culto cantar alguns hinos e cânticos, não é mais um estilo de vida.

E nossas “igrejas”? Ou melhor: instituições, empresas, edifícios...
Lugares têm se tornado santos, e não mais pessoas. Claro que não vejo problema em termos um lugar pra se reunir, mas quando se torna o único lugar que nos encontramos na semana e fingimos ter comunhão uns com os outros, isso me entristece. Investimos em prédios luxuosos, grande eventos com pop-stars-gospel, e não em algo que pra Deus tem maior valor que qualquer coisa: PESSOAS.

Pregar o evangelho hoje é pra nos tirar um peso de cima das costas, evangelizamos e até vamos para outros paises pra tentar garantir nossa salvação. Graça? Infelizmente ainda não entendemos, queremos tudo por nosso esforço pessoal.

Oramos e jejuamos para alcançar a “benção”, e não como motivo gratidão porque já temos. E muito menos gastamos tempo intercedendo pelo nosso próximo.

Bom, posso dizer que alguns de nós tem lutado para voltar à essência, à verdadeira Igreja. Garanto ser uma pequena minoria.

Sei de alguns irmãos na China que estão sofrendo perseguições e mortes por causa de
Cristo, mas a Igreja lá tem crescido com força a poder.
Ah! Talvez esteja ai a solução...

Desculpe os incomodar nesse tão merecido descanso eternal, mas eu precisava desabafar.


Thiago Will
um “cristão?” inconformado
.
.
.
Inspirado em:
"Atos dos Apótolos"
"Situação que nos encontramos hoje"
"E-mail para o Apóstolo Paulo" de Daniel Rocha

3 comentários:

Valdjane disse...

Dai-nos Pai, a graça de sermos um, em Ti, e ñ + em nós mesmos...

post irado, curti geral, disparadooo...

quem dera ñ voltassemos o tempo, mas resgatassemos a essencia dakele à este nosso.

paZ amigo, Deus continue te abençoando!

=*

Fabio e Roberta Viola disse...

Imagino que eles ficaram felizes com sua carta,por ver a sua preocupacao com a igreja e tambem por saberem que existem pessoas como voce aqui na terra que entenderam os ensinamentos da Palavra.
Que Deus continue te capacitando e usando.
Um abraco

Welza disse...

É irmão... as vezes prefiro ficar em casa à ver essa falsa comunhã... sei que tua escolha é melhor que a minha.Ou seja, estás fazendo tua parte! Que continue te fazendo esse grande homem de Deus.
Welza